Início Minhas orquídeas Pleurothallis teaguei

Pleurothallis teaguei

682
2
COMPARTILHAR
Pleurothallis teaguei

Quem me acompanha sabe que gosto muito de espécies não muito comuns aqui no Brasil. Tenho meu gosto pelas Draculas e Masdevallias diferentonas, e os Pleurothallis do Equador e região.

Comecei minha coleção destes Pleurothallis procurando em todos os orquidários possíveis e agora, com algum esforço, tenho 29 plantas diferentes provenientes daquela região. Uma delas, a primeira de todas, é o Pleurothallis teaguei.

Nosso padrão de Pleurothallis é um pouco diferente. Estamos acostumados com plantas pequenas, flores ainda menores. Talvez este seja o charme de alguns Pleurothallis de lá: são plantas enormes! Nem todos gostam, mas eu sou doido por eles.

Depois de penar para aprender como cultivá-las, achei um meio termo que faz com que, neste momento, todos os meus Pleurothallis de lá estejam em algum estágio de floração. Não posso descrever minha felicidade, apenas dizer que aprendi muito desde que comecei a cultivá-los. O principal inimigo, para mim, foi o frio. Mas aí eu contornei o problema e agora é só alegria no orquidário.

Nomenclatura

Pleurothallis teaguei Luer 1996 SUBGENUS Pleurothallis SECTION Macrophyllae-Fasciculatae Lindl 1859.

Sinônimos: Acronia teaguei (Luer) Luer 2005; Zosterophyllanthos teaguei (Luer) Szlach. & Kulak 2006.

Detalhes

Encontrado no Equador em altitudes entre 750 e 1550 metros, é uma planta de grade porte se comparada à outros Pleurothallis. Epífita, gosta de um clima temperado. Floresce no verão, segundo os livros, mas aqui floresceu no final do inverno, começo da primavera. Uma única folha, nova ou antiga, é capaz de gerar uma dezena de flores, dando um aspecto espetacular à florada.

Vejo algumas pessoas colocando esta planta em placas de madeira ou caixetas. Não tenho coragem. Aqui, por mais que eu não goste de vasos plásticos, estes seguram a umidade. Minha teaguei só foi para frente quando eu a coloquei em um vaso plástico, um pouco de brita no fundo e musgo chileno acomodando a planta. Ela gosta de sombra parcial e um clima ameno para quente, ou seja, o frio pode prejudicá-la. Eu aprendi isto da pior forma, perdendo muitas folhas em meus Pleurothallis do Equador, inclusive perdendo meu Pleurothallis marthae (já reposta, ainda bem). Nada que uma boa proteção do frio não resolva, pelo menos em lugares como aqui, Curitiba, onde o frio é bem sacana quando vem forte. Enfim, sem muitos mistérios no cultivo, mas o mais importante é manter a umidade sempre!

Fotos

Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei
Pleurothallis teaguei

Fotos do crescimento

Fui postando a evolução da planta no meu Instagram. É interessante ver que é uma flor de Pleurothallis grande (foto com meu dedo), mas também uma folha enorme!

Aqui, começando a apontar:

Aqui, formando o cacho de botões:

Tamanho do botão floral: maior que meu polegar (que é de uma pessoa adulta de 1,90m).

Por fim, o tamanho da folha:

Referências

Abraços

2 COMENTÁRIOS

  1. Realmente belíssimo Luis, parabéns, inclusive pela insistência e aprendizados significativos! O mais legal é que você consegue compartilhar, disseminar a sua experiência com o cultivo de orquídeas e, neste caso, deste incrível pleurothallis! Abraço!

Deixe uma resposta