Início Histórias Orquídeas que parecem ser outra coisa

Orquídeas que parecem ser outra coisa

3033
4

É notório que a natureza sempre nos surpreende com cores e formas. Em alguns casos, seja por coincidência ou necessidade, algumas orquídeas assumem formas bastante curiosas, acabando por parecer coisas – animais, vegetais, humanos, aliens – bem diferentes do que uma singela flor.

Alguns casos o mimetismo focando a sobrevivência é evidente. Em outros, a simples coincidência já faz da flor uma obra de arte espetacular. Vejamos alguns casos:

Gênero Dracula – Orquídea cara de macaco

A famosa cara de macaco é uma espécie de orquídea cuja corola, unida aos pistilos e a coloração específica das pétalas, parece dar forma ao a uma carinha engraçada de um macaquinho. Considerada uma flor rara, hoje é possível encontrá-la em orquidários comerciais aqui do Brasil. Aliás, aproveitando a deixa, não acredite naqueles que dizem que vendem sementes destas orquídeas mais raras em anúncios para lá de suspeitos no Mercado Livre, ok? Se quiser saber mais clique aqui e leia sobre o assunto.

Dracula simia - Orquídea cara de macaco - Fonte: tree-nation.com
Dracula – Orquídea cara de macaco – Fonte: tree-nation.com

Phalaenopsis – Orquídea mariposa

A comum – velha conhecida dos brasileiros que frequentam mercados e floriculturas – Phalaenopsis nos dá uma visão bastante interessante do que dizem ser uma mariposa. Particularmente, eu não acho muito parecida com uma mariposa. Talvez com uma ave, ao meu ver.

Phalaenopsis - Orquídea mariposa - Foto de José Roberto Rodrigues Araújo
Phalaenopsis – Orquídea mariposa – Foto de José Roberto Rodrigues Araújo

Orchis italica – Orquídea dos homens nus, Flor dos rapazinhos ou Flor dos macaquinhos dependurados

Orchis italica Poiret 1789, Orchis fusca var. stenoloba Coss. & Germ. 1845; Orchis italica f. albiflora Nicora ex Fiori & Paol. 1896; Orchis italica f. breviloba Halácsy 1904; Orchis italica var. fontinalis F.M.Vázquez 2008; Orchis italica f. maculata Soó 1932; Orchis longicornis Lam. 1798; Orchis longicruris Link 1799; Orchis longicruris subsp. longipenis Font Quer & P.Palau 1954; Orchis militaris Poir. 1789; Orchis purpurea subsp. stenoloba (Coss. & Germ.) K.Richt. 1890; Orchis purpurea var. stenoloba (Coss. & Germ.) Willk. 1861; Orchis simia var. undulatifolia (Biv.) Webb 1838; Orchis tephrosanthos Desf. 1799; Orchis tephrosanthos var. undulatifolia (Biv.) Webb 1838; Orchis undulatifolia Biv. 1807; Orchis welwitschii Rchb.f. 1851

É uma orquídea de pequeno a médio porte, podendo atingir até 50 cm de altura, mas o mais frequente é ter dimensões mais modestas entre 20 e 30 centímetros. Distribui-se por toda a região do Mediterrâneo, surgindo geralmente em clareiras de matos, nas encostas de outeiros ou colinas, sobre solos magros, relvados e, em regra, pedregosos, frequentemente calcários. Floresce no final do inverno e na primavera em uma densa inflorescência com as flores superiores abrindo em primeiro lugar.

Orchis italica – Orquídea dos homens nus, Flor dos rapazinhos ou Flor dos macaquinhos dependurados – Foto de Ana Retamero

Ophrys bomybliflora – Orquídea abelha

Ophrys bombyliflora Link 1800; Arachnites bombyliflora Tod. 1842; Ophrys bombylifera Willd. 1805; Ophrys bombyliflora f. buccheriana De Langhe & D’hose 1985; Ophrys canaliculata Viv. 1825; Ophrys disthoma Biv.-Bern. 1813; Ophrys hiulca Mauri ?; Ophrys pulla Ten. 1820; Ophrys tabanifera Willdenow 1805.

Esta orquídea terrestre é encontrada em prados úmidos nas ilhas Canárias, Líbia, Tunísia, Argélia, Marrocos, Portugal, Espanha, Córsega, Sardenha, Sicília, Itália, Iugoslávia, a Albânia, a leste Ilhas do Mar Egeu, Grécia e Turquia.

Ophrys bomybliflora – Orquídea abelha – Fonte thefeaturedcreature.com

Anguloa uniflora – Orquídea bebê no berço

Anguloa uniflora Ruiz and Pavon 1798; Anguloa mantini hort. 1895; Anguloa uniflora var. treyeranii Rolfe 1891.

Encontradas em elevações de 1400 a 2500 metros na Venezuela, Colômbia, Equador e Peru em florestas montanhosas úmidas.

Anguloa uniflora – Orquídea bebê no berço – Fonte desconhecida

Caleana Major – Orquídea do pato voador

Caleana major R. Brown 1810; Caleana minor R. Br. 1810; Caleya major R.Br. 1813; Caleya minor R.Br. 1826;

Esta orquídea terrestre é encontrada na região da Tasmânia, Austrália do Sul e Nova Zelândia, florescendo na primavera e no verão.

Caleana Major – Orquídea do pato voador – Foto de Mark

Habenaria grandifloriformis – Orquídea-anjo

Habenaria grandifloriformis Blatt. & McCann 1932 SECTION Habenaria; Habenaria grandiflora Lindl. ex Dalzell & Gibson 1861.

Encontrada no sul da Índia, em altitudes em torno de 1000 metros.

Habenaria grandifloriformis – Orquídea-anjo – Foto de gardenofeaden.blogspot.com

Peristeria elata – Orquídea-pombo

Peristeria elata Hooker 1831.

Esta é a flor símbolo do Panamá, encontrada também na Costa Rica Colômbia, Equador e Venezuela em gramados sombreados ou entre pedras nas florestas tropicais entre 100 a 700 metros de altura.

Peristeria elata – Orquídea-pombo – Foto de Saji Antony

Pecteilis radiata – Orquídea garça-branca

Pecteilis radiata [Thunb.] Raf. 1836; Habenaria dianthoides Nevski 1935; Habenaria radiata (Thunb.) Spreng. 1826; Habenaria radiata var. dianthoides (Nevski) Vyschin 1996; Hemihabenaria radiata (Spreng.) Finet 1902; Orchis radiata Thunb. 1794; Orchis susannae Thunb.1784; Pecteilis dianthoides (Nevski) Garay & G.A.Romero 1998; Plantaginorchis dianthoides (Nevski) Szlach. 2004; Plantaginorchis radiata (Thunb.) Szlach. 2004; Platanthera radiata [Thunb.] Lindl. 1835.

Encontrada na Ásia em florestas acima de 1500 metros.

Pecteilis radiata – Orquídea garça-branca – Foto de Rachel Scott-Renouf

Orquídea bailarina

Não achei ainda o nome correto dela, mas eis uma foto:

Orquídea bailarina

Referências

  • José Roberto Rodrigues Araújo
  • Francisco Clamote
  • Ana Retamero
  • thefeaturedcreature.com
  • Fotos do Mark
  • gardenofeaden.blogspot.com
  • Saji Antony
  • Rachel Scott-Renouf
  • Tere Montero
Artigo anteriorAnsellia africana
Próximo artigoUtilização de canela nas orquídeas
Nascido na apaixonante cidade de Curitiba. Fã de Formula 1, trabalha com tecnologia da informação. Divide seu tempo livre entre as suas paixões: família, fotografia, aquarismo e a orquidofilia. Tem quatro gatos e uma ararajuba barulhenta.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here