Início Estudos Adubação de orquídeas – pH (potencial hidrogeniônico) e salinidade

Adubação de orquídeas – pH (potencial hidrogeniônico) e salinidade

4

Como prometido, mais um pouco sobre a química que envolve os nutrientes para as plantas.

pH (potencial hidrogeniônico)

Segundo o Wikipedia, o termo pH foi introduzido, em 1909, pelo bioquímico dinamarquês Søren Peter Lauritz Sørensen (1868-1939) com o objetivo de facilitar seus trabalhos no controle de qualidade de cervejas (à época trabalhava no Laboratório Carlsberg, da cervejaria homônima). O “p” vem do alemão potenz, que significa poder de concentração, e o “H” é para o íon de hidrogênio (H+).

O pH refere-se a uma medida que indica se uma solução líquida é ácida (pH < 7, a 25 °C), neutra (pH = 7, a 25 °C), ou básica/alcalina (pH > 7, a 25°C). Uma solução neutra só tem o valor de pH = 7 a 25 °C, o que implica variações do valor medido conforme a temperatura. Em outras palavras, a temperatura é uma variável a ser considerada na hora de medir o pH. De nada adianta medirmos o pH a 10° ou a 40° e o pH resultante ser 7. Tomando como exemplo uma medição a 45°C em que o resultado do pH foi 7, a água está alcalina. A esta temperatura, o neutro está em torno do pH 6,7. Existem equações matemáticas para calcular esta variação, mas acredito que não vem ao caso aqui. Existe no mercado pHmetros capazes de realizar a compensação do valor medido automaticamente, oferecendo ao aferidor um resultado completo e preciso.

Água, pH, irrigação

Afinal, por que o pH é tão importante? Não é só regar as orquídeas e pronto?

Não é bem assim. O pH interfere diretamente na retenção ou liberação de nutrientes na água utilizada para irrigação. Esta retenção de nutrientes pode ser problemática dependendo do pH em que água de irrigação encontra-se. Em termos gerais, o pH ideal após a mistura com algum tipo de fertilizante é entre 6 e 7. Mas não em 100% dos casos, ou melhor, dos elementos.

Existem orquidófilos que recomendam o pH entre 5 e 6, pois nesta faixa a orquídea absorve melhor os nutrientes no substrato através das suas raízes. Se a planta está em um substrato com pH inadequado (sim, o substrato também influencia) ou é irrigado com uma mistura de água e fertilizante com o pH considerado inadequado, podem acontecer a deficiência ou o excesso de algum elemento. O excesso de um determinado elemento pode ser tóxico e até fatal para uma planta.

Um resuminho básico:

O pH muito baixo ou ácido:

  • Tornam-se tóxicos: Fe, Mn, Zn, Cu;
  • Deficiência de: Ca, Mg, Mo.

O pH muito alto ou alcalino:

  • Tornam-se tóxicos: Mo;
  • Deficiência de: Fe, Mn, Zn, Cu e B.

Salinidade

Segundo o Wikipedia, salinidade é uma medida da quantidade de sais existentes em massas de água naturais, como sejam um oceano, um lago, um estuário ou um aquífero. A forma mais simples de descrever a salinidade é como a razão entre a quantidade total de sólidos (em massa) dissolvidos e a massa da água que lhe serve de solvente (daí que a forma mais comum de expressão seja em g/kg ou em percentagem ou permilagem, sendo que 1 % representa 10 g/kg). A salinidade tem grande importância na caracterização das massas de água, já que a salinidade determina diversas propriedades físico-químicas, entre as quais a densidade, condutividade, o tipo de fauna e flora e os potenciais usos humanos da água.

A relação entre a salinidade e pH

Elevado pH resulta geralmente de alta salinidade. Em certas circunstâncias, o pH pode ser afetado por certos sais, como o bicarbonato, e este sal isoladamente ter pouco efeito sobre a salinidade. Com o uso repetido de água rica em bicarbonato o pH do substrato da orquídea aumenta gradativamente a níveis não aceitáveis. Isto vale para outros elementos também.

Eis um bom motivo pelo qual temos que realizar uma lavagem (water flush) em nossos vasos periodicamente. O acúmulo de sais provenientes dos adubos e da própria água torne-se tóxico para as plantas.

Ajustando o pH

Existem algumas receitinhas básicas para alterar o pH de um líquido. Não vou sugerir métodos pois isto varia de pessoa para pessoa e também da finalidade.

Exemplo: tenho em casa um aquário de ciclídeos africanos, cujo pH deve estar em torno de 8. Antigamente eu costumava a usar bicarbonato para alcalinizá-lo. Quando o montei pela última vez, utilizei pedras alcalinas na montagem do fundo e do substrato. Resultado: nunca mais precisei ajustar o pH. Por outro lado, tenho um aquário que deve ficar levemente ácido. Nele, utilizo troncos de aroeira, que acidificam naturalmente a água.

Mas Luis, você está comentando de métodos demorados, naturais e voltados ao aquarismo.

Calma. Isto é para mostrar que podemos fazer naturalmente com o que temos em casa. É o mesmo princípio para as orquídeas. Existem substratos acidificantes (xaxim, fibras e troncos específicos, por exemplo) e alcalinizantes (pedras calcárias, como halimeda).

Mas, e para fazer a correção rapidamente na água? Dificilmente a água de sua residência estará em uma faixa diferente de 6 a 8 no pH. As estações de tratamento tentam entregar em sua residência uma água muito próxima do pH neutro, ou seja, 7. Caso haja necessidade de correções, existem produtos específicos nas lojas de piscinas e de aquarismo. Ah, mas são caros. Na verdade não são, mas em casos de emergência, lembre-se: vinagre acidifica e bicarbonato alcaliniza.

Bom, por enquanto é isto. A ideia aqui é atiçar a curiosidade de todos, mesmo porque não sou expert nestes assuntos. Quem sabe é uma semente que faça com que muita gente procure mais informações e consigam resultados melhores.

Referências

  • Orquídeas – Manual de Cultivo Vol. 1 – Denitiro Watanabe
  • Orquídeas – Manual de Cultivo Vol. 2 – Denitiro Watanabe
  • ABC do Orquidófilo – José René Rocha
  • orquidariocuiaba.com.br
  • wikipedia.com

Abraços!

4 COMENTÁRIOS

  1. Ola Luiz! Como faço para corrigir o pH do substrato? Eu tenho feito a correção do pH da água com o uso de vinagre e bicarbonato. Porém tenho tenho notado, que essa correção não dura muito tempo. Quando faço a correção de um total de vinte litros, não o uso todo. Então eu armazeno, no outro dia vou verificar o pH, noto-o alterado, ou acido ou alcalino, na maioria das vezes o segundo caso. A água da chuva que coleto aqui na minha cidade: Vila Velha-ES, tem um pH acima de 7,0, porém quando chove, pois não uso cobertura, as plantas (orquídeas) não sentem efeitos negativos. Vendo o seu pH, faço a correção para 5,5 a 6,0, só que toda vez que vou regar, tenho que estar fazendo a correção. Gostaria de umas dicas para esse problema. Ficarei-lhe muito grato.

    • Oi Devanis, tudo bem?

      Sendo bem sincero, normalmente quando o substrato está longe da sua neutralidade, é hora de trocá-lo, pois provavelmente já está deteriorado. Porém, se quiser tentar amenizar, você pode realizar a irrigação com uma água com pH oposto àquele que você tem no substrato (água alcalina para um substrato ácido e água ácida para um substrato alcalino). Se você já está fazendo isso, você pode acrescentar elementos, como descrevi no post mesmo. Mas eu trocaria o substrato…

      Abraços

  2. Oi Luiz, ótimos artigos. Muito obrigado.
    Professor, eu tenho um aquário de ciclídeos africanos, será que se eu pendurar as orquídeas sobre ele, elas vão brotar e crescer…? Tenho uma luminária para dar uma luz para as orquídeas. Digo isso, devido a evaporação da água muito alcalina e dura.

    • Oi Daniel!

      Olha, a princípio, pelo que lembro das aulas, os sais não irão evaporar junto com a água, então teoricamente não teria problemas. Mas sabe como é, sempre é bom testar… eu colocaria uma plantinha para testar e ver como ela se comporta, principalmente sobre a questão do substrato/base, para ver se não alcaliniza demais.

      Bons tempos que eu tinha um de 400lts com ciclídeos.

      Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile