Início Artigos Devo cortar a haste floral quando a flor da orquídea acaba?

Devo cortar a haste floral quando a flor da orquídea acaba?

1007
2

Esta é sempre uma dúvida que aparece por aqui, principalmente quando posto muitas fotos de flores: é necessário cortar a haste floral quando a flor da orquídea acaba?

A resposta é simples: depende.

Phalaenopsis

De todas as orquídeas mais comuns disponíveis no mercado regular e não em coleções, apenas algumas Phalaenopsis irão florescer novamente a partir de sua antiga haste. Isto pode acontecer desde que você tenha um pouco de cuidado com a Phalaenopsis, ou seja, quando a última flor desbotar, você deve deixar o caule intacto. Entretanto, a haste mais antiga fica muito deselegante e as flores que vierem provavelmente ficarão menores.

Algumas pessoas acreditam que é melhor cortar o caule inteiramente na base de onde sai das folhas. Assim, ele florescerá novamente dentro de alguns meses. Você também pode cortar o caule deixando dois nós (aquelas pequenas linhas marrons no caule abaixo de onde as flores estavam) nele. Um desses nós brotará e produzirá flores dentro de oito a doze semanas. As plantas mais jovens ou mais fracas podem não brotar e alguns Phalaenopsis são geneticamente incapazes de ressurgir da espiga antiga, geralmente aqueles que florescem com pontas ramificadas.

Enfim, vale a pena tentar. Tenho poucos Phalaenopsis em casa, mas já aconteceu de novas floradas saírem de hastes antigas.

Outras espécies

Agora, se você tem orquídeas mais complexas ou raras, é bom ler a respeito de cada espécie para entender seu comportamento. Pode acontecer de termos novas floradas em hastes antigas em outras espécies sim, mas não são todas. Eu tenho algumas aqui em que isto acontece: Dracula, Masdevallia e Pleurothallis. Nestes casos, normalmente isto acontece nas minhas que vieram da região do Equador. Dois bons exemplos são as orquídeas abaixo:

Masdevallia princeps
Masdevallia princeps – várias flores por haste, em momentos diferentes

Dracula cordobae
Dracula cordobae – novamente, várias hastes por haste, sempre depois que a flor acaba outra vem em seguida.

Por fim, é sempre bom lembrar: orquídeas, assim como os animais, são suscetíveis a vírus. Por isso, ao que cortar um pedaço de uma orquídea, sempre use uma ferramenta estéril afim de evitar a propagação de vírus. Você poderá esterilizá-la com fogo ou qualquer outro produto para este fim.

Abraços

2 COMENTÁRIOS

  1. Amei o artigo, cada espécie tem suas necessidades, e muitas vezes as pessoas deixam a haste, esperando nova floração, sem se preocupar com a energia que a planta gasta para florir, uma nova floração muitas vezes é seu último recurso para demonstrar que está fraca, que o orquidófilo deve verificar os fatores que levam a planta florir, como substrato adequado, replante, enfim, cuidados necessários para que a planta esteja pronta para florir novamente, afinal ela tem o direito de florir quando todos os cuidados forem revistos, mas é a Mãe Natureza é que manda.

    • Sílvia

      Você está certíssima. Escrevi sobre isso há um tempo: a floração é uma forma de perpetuação da espécie, e pode ser por motivos de último recurso antes da morte. Todo este processo é muito cansativo para a planta, desde a floração até a geração de sementes. Tanto é que eu retiro as cápsulas das plantas quando elas começam a desenvolver, justamente porque é praticamente uma gravidez: toda energia da planta está indo para o desenvolvimento do seu fruto. Só deixo daquelas que realmente quero e olhe lá…

      Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here