Início Minhas orquídeas 1250 – Maxillaria consanguinea

1250 – Maxillaria consanguinea

972
0
COMPARTILHAR

Afinal, o imbróglio foi resolvido. Minha ex-consanguinea se tornou chrysantha e esta aqui herdou o nome consanguinea. Identificação de orquídeas é uma coisa um pouco complicada. Por mais que eu consulte alguns livros, nem todas estão ali com fotos. Além disto, quando recorremos à internet, fatalmente iremos nos confundir mais ainda.

Ou escolher o nome daquela que mais aparece no Google Images.

Enfim, taí uma Maxillaria (ou Brasiliorchis, como queiram – mas eu prefiro Maxillaria) que estava na casa de minha sogra. Quietinha, sem incomodar, mas com uma florada linda e volumosa. De cabeça sabia que não tinha esta planta em casa, resolvi trazer uma muda. Agora é esperar entouceirar aqui em casa também.

A foto é de onde ela estava. Obviamente, aqui a condição para ela é diferente, em vaso de cerâmica e fibra como substrato e alicerce.

Ficha da planta

Conhecida como: Maxillaria consanguinea Klotzsch 1853;
Sinônimo: Brasiliorchis consanguinea (Klotzsch) R.B.Singer, S.Koehler & Carnevali 2007; Maxillaria picta var brunnea Reichenbach f.; Maxillaria serotina Hoehne non Barb. Rodr. 1930;
Origem: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Paraná;
Planta: Epífita, ~15 centímetros;
Flor: 5 centímetros;
Época de floração: verão;
Longevidade das Flores: 15 dias;
Fragrância: dizem que tem, não senti nada;
Luminosidade: média;
Umidade: média;
Dificuldade de cultivo: fácil.

1250 - Maxillaria consanguinea
Maxillaria consanguinea

Abraços!

Deixe uma resposta